Eficiência e eqüidade podem, sim, andar juntas

Mercados não conhecem fraternidade e sua compreensão exige que sejam encarados como expressões de uma verdadeira mecânica dos interesses, da qual resulta a capacidade de satisfazer (de forma não planejada) as necessidades humanas: amigos, amigos, negócios à parte.