Mediado por Beto Veríssimo, pesquisador sênior e co-fundador do Imazon, o evento iniciou com a participação do Presidente do Câmara Técnica de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e professor de Economia da PUC-RJ, Sérgio Besserman, e do professor titular da USP e pesquisador da FAPESP, Ricardo Abramovay. O bate-papo com os dois discutiu de forma integrada as transformações na economia, na organização social, na política global e local e no pensamento humano que serão o centro da agenda da civilização nos próximos anos.

“Foi um dia de excelência para Belém e para o Brasil”, diz Besserman. “Ao ter a feliz ideia de reunir nos mesmos painéis o livro e o tema do desenvolvimento sustentável, fomos levados a ir além da questão ambiental e nos conectarmos com a história. Essa é a grande mensagem contemporânea sobre sustentabilidade e a qualidade do evento ocorrido na XVI Feira Pan-Amazônica do Livro colocou Belém na vanguarda desse debate.”

Pela tarde, o jornalista, cientista político e comentarista da rádio CBN, Sérgio Abranches, foi o primeiro a conversar com o público. Abranches defendeu que a Amazônia precisa discutir que modelo de desenvolvimento quer para a região no século 21, partindo do princípio de que só tem opções no quadro da sustentabilidade. “Repetir o modelo do sul representaria o colapso da sociedade e da economia da amazônicas”, completa.

Uma apresentação do músico paraense Sebastião Tapajós precedeu a participação da jornalista de economia e negócios da Rede Globo e do Jornal o Globo, Miriam Leitão. Para ela, o bate-papo sobre literatura e sustentabilidade cabe como uma luva numa feira de livros que tem o nome de Pan-Amazônica. “Para mim foi uma honra ser convidada e participar. Ainda mais porque o público compareceu e nele vi tanta gente jovem, em pleno sábado, em debates sobre literatura. Fiquei com mais esperança ainda no Brasil”, comenta a jornalista.

Entre o público estava um grupo de 80 estudantes do Ensino Médio de cinco escolas públicas do projeto “Idéias que transformam” da ONG No Olhar, que tem como foco trabalhar temas ligados à sustentabilidade com os alunos da rede pública de ensino e dar liberdade e espaço para que os jovens produzam e apresentem um quadro em programa de TV semanal sobre o assunto. No último sábado, o programa produzido foi feito dentro do bate-papo “Literatura & Sustentabilidade”.

Após as sessões de conversa, os autores lançaram em Belém as obras “Muito além da economia verde” (Ricardo Abramovay), “Copenhague, antes e depois”(Sérgio Abranches) e “Saga brasileira” (Miriam Leitão), com direito a sessão de autógrafos. “Literatura & Sustentabilidade” teve patrocínio da Fundação Vale e apoio do Governo do Estado do Pará – Secretária de Cultura (SECULT) e XVI Feira Pan Amazônica do Livro.

Confira algumas fotos:

Ricardo Abramovay, Beto Veríssimo e Sérgio Besserman durante bate-papo.

Sérgio Besserman durante primeira sessão de conversas.

Ricardo Abramovay recebeu o público pela manhã. O Governador do Estado Simão Jatene também prestigiou o evento e ganhou um exemplar do livro “Muito além da economia verde” autografado.

Sérgio Abranches continua a sessão de conversas pela tarde.

O público prestigiou a apresentação de Sebastião Tapajós na tarde do evento.

Miriam Leitão foi a última a conversar com o público, na tarde do sábado.

Vista do auditório na tarde do sábado. Cerca de 600 pessoas participaram das três sessões de bate-papo.

À noite, Sérgio Abranches recebeu o público e autografou sua obra “Copenhague, antes e depois”.

Míriam Letão também recebeu o público pela noite para autografar o livro “Saga brasileira”.