Muito feliz com a indicação e por encontrar tanta gente talentosa reunida, logo após receber o prêmio Abramovay fez um pequeno discurso, no qual destacou a importância do papel da imprensa para o melhor entendimento e aplicação da sustentabilidade. Também falou de seu livro e fez um agradecimento lindo e emocionado. É o que compartilhamos aqui:

“Fui jornalista, durante um ano – na verdade, fui ‘foca’ do Aloisio Biondi, no jornal DCI! – e, desde então, tomei gosto pela reportagem. Infelizmente, acabei não me dedicando propriamente ao jornalismo.

Vendo os trabalhos premiados, fiquei pensando que, se todos os membros dos conselhos de administração de empresas do Brasil, se todos os governantes com responsabilidade tirassem algumas horas, na próxima semana, para ler, assistir e ouvir todas as reportagens que foram premiadas aqui, eu tenho o forte sentimento de que voltariam para casa e não conseguiriam olhar para seus filhos da mesma maneira e dizer ‘eu vou continuar fazendo o que eu estou fazendo’. Por duas razões:
– a primeira, pelo conteúdo de denúncia que essas reportagens têm;
– a segunda, porque ficaria tão na cara que a grande oportunidade que o nosso país tem de se afirmar no campo da sustentabilidade, antes de tudo como uma economia e uma sociedade do conhecimento da natureza, que prospera a partir desse conhecimento e do uso socialmente adequado dos recursos, é agora.

Então, em primeiro lugar, eu quero manifestar minha admiração e gratidão aos jornalistas brasileiros e clamar que esse tema mereça muito mais espaço do que ele tem ocupado na mídia. E quero também agradecer às duas organizações que foram fundamentais para a publicação do meu livro porque, evidentemente, este prêmio está ligado a isso.

A primeira organização é a Fundação Avina, que muita gente aqui certamente não conhece. E não conhece porque a especialidade da Fundação é promover encontros improváveis, é colocar em contato segmentos e grupos sociais que espontaneamente não fariam esse contato. O meu livro nasceu como um projeto da Avina e tive todo apoio para levá-lo adiante. Quando o texto estava pronto eu liguei para o Matthew e falei: “Eu tenho o manuscrito em mãos e estou procurando uma editora”. E ele disse: “Me manda!”. E aí, enfim, o Planeta Sustentável fez um trabalho maravilhoso.

Eu, como professor universitário, não estava acostumado com tanta atenção. Quando a gente publica livro pela universidade, a gente agradece a editora quando o livro sai e pronto. Mas com o Planeta não foi assim: teve um verdadeiro plano de negócios em relação ao livro, que obviamente, me beneficiou muito e está me dando oportunidades espetaculares.

Eu fico muito honrado com este prêmio, com esta oportunidade, e espero que possa continuar fazendo trabalhos com os vários amigos aqui presentes. Tenho certeza de que nós estamos fazendo um Brasil melhor para os nossos filhos e nossos netos. Muito obrigado!”.

http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/muito-alem-da-economia-verde/2012/10/31/estamos-fazendo-um-brasil-melhor-para-nossos-filhos-e-nossos-netos-diz-abramovay/

Compartilhar com amigos
  • gplus
  • pinterest

Postar um comentário